30 janeiro, 2015

Degustação: Dado Ilex


Degustação da Dado Ilex, uma cerveja que leva erva mate em sua receita.
Com 5% de teor alcoólico, degustada em seu próprio copo, que lembra o tradicional chimarrão.

No visual, amarela, turva, creme claro de boa formação e duração.
No aroma, um herbal presente, parece realmente que você está com uma xícara de chá na mão. No paladar, corpo leve, refrescante e o gosto de erva mate aparece na boca.
O aftertaste é de ervas, muito interessante!

A cultura gaúcha foi muito bem representada nessa cerveja!

Divulgada a lista das melhores cervejarias do mundo, via Rate Beer


Foi divulgada hoje a lista das melhores cervejarias do mundo, pelo cultuado site norte-americano, Rate Beer! A lista foi montada com as cervejarias mais bem votadas durante todo ano de 2014. 
Entre os dez primeiras, quatro cervejarias podem ser encontradas no Brasil, 3 dinamarquesas ciganas (Mikkeller, Evil Twin e Toøl) e a canadense, Dieu Du Ciel!

Veja a lista com as 10 Melhores Cervejarias do Mundo:

1. Hill Farmstead Brewery (Vermont - USA)
2. Toppling Goliath (Iowa - USA)
3. Mikkeller (Dinamarca)
4. Three Floyds Brewing (Indiana - USA)
5. Dieu du Ciel (Quebec - Canadá)
6. Bells Brewery (Michigan - USA)
7. Evil Twin Brewing (Dinamarca)
8. AleSmith Brewing (California - USA)
9. To Øl (Dinamarca)
10. Russian River Brewing (California - USA) 

Veja a lista completa.

Bodebrown Atomga está de volta, mas agora com cerejas chilenas


Quem acompanha a Bodebrown nos eventos e festivais pelo Brasil deve ter experimentado em 2014 a Bodebrown Atomga Imperial Stout, certo?

Criação dos irmãos Cavalcanti e dos cervejeiros norte-americanos Chris Kirk e Joyce Tyler (ex-Great Divide), agora ela chega reformulada, em garrafa e com cerejas chilenas.


Conversando com Samuel Cavalcanti, o All Beers teve a curiosidade de entender o nome Atomga?
"O nome "Atomga" é uma menção honrosa a uma banda musical de Denver, chamada "Atomga Afrobeat Band". Quando o Chris Kirk e Joyce Tyler ex-Cervejeiros da Great Divide estiveram em Curitiba, Bento Gonçalves e Piracicaba para fazer as cervejas colaborativas, a gente escutava na van o CD da Atomga, que por sinal é bem legal.", comentou Samuel. 

A primeira versão da Atomga Imperial Stout foi com Cacau e Chocolate, em seguida uma outra versão ficou em barris e agora ela está em barris de carvalho americano usado antigamente para cachaça Weber Haus. Além de envelhecer, foram adicionadas cerejas frescas importadas do Chile.


Com 10% de teor alcoólico, madeira, cacau e cerejas, ela é monitorada por Paulo Cavalcanti e Chris Kirk, direto de Denver, Colorado.

Já ficou interessado? Fique atento, pois a Atomga Imperial Stout com cerejas chilenas será vendida em lote limitado de garrafas, apenas 300 e seu lançamento oficial será em março, no Festival Brasileiro da Cerveja, em Blumenau (SC).

29 janeiro, 2015

Degustação: Hof Ten Dormaal Wit Goud (Bélgica)


Degustação do rótulo Wit Goud, da cervejaria belga Hof Ten Dormaal que chega no Brasil via importadora Beer Concept.

Uma Belgian Strong Ale com 8% de teor alcoólico e raízes de chicória.
Caramelo na coloração, turva, cremosa, espuma bege de boa formação e duração.
No aroma, especiarias e leve adocicado. No paladar, corpo leve, especiarias, temperos, algo salgado fica presente, salivação e um leve aquecimento aparece na boca.
O aftertaste é um leve adocicado que só aparece no final do gole. Boa cerveja!

Lançamento e degustação da Baden Baden Tripel


Aconteceu ontem no Empório Alto dos Pinheiros, em São Paulo, o lançamento oficial da Baden Baden Tripel. Lançada pela primeira vez em 2008, agora nasce a segunda edição, totalmente elaborada para colecionadores.

Em edição limitada, disponível em uma garrafa de 600 ml feita em cerâmica, com o brasão da marca banhado em ouro, protegida por uma lata especial. Esta safra é limitada a 2580 garrafas numeradas seladas e embaladas à mão com todo o requinte e cuidado especial garantido pelo mestre cervejeiro de Baden Baden, Sidney Telles.


Com 14% de teor alcoólico, ela passa por uma tripla fermentação e um período de oito meses em maturação nos tanques da Baden Baden em Campos do Jordão.

A Baden Baden pertence ao grupo Brasil Kirin e a Tripel já pode ser encontrada nos pontos de venda em todo Brasil.

O All Beers estava no evento e degustou a Baden Baden Tripel.
Uma cerveja de coloração ouro, turva, corpo médio/alto e aroma bem frutado e interessante!
No paladar, uma cerveja complexa, frutada e aveludada. Aquecimento na boca é perceptível devido ao alto teor alcoólico e no aftertaste uma sensação adocicada. Uma boa cerveja, parabéns Baden Baden!

Lançamento da cerveja Iemanjá na Cervejaria Nacional


No próximo dia 2 de fevereiro acontece o lançamento da Iemanjá na Cervejaria Nacional. As cervejeiras Kathia Zanatta, do Instituto da Cerveja Brasil, Roberta Fiorini e Dalila Assunção se uniram ao cervejeiro da casa, Guilherme Hoffmann, para criar essa Witbier com maracujá, que conta com adição de sementes de coentro, casca de laranja Bahia e pimenta rosa.

Foram produzidos 500 litros da cerveja, com 4,5% de teor alcoólico e 15 IBU (Unidade de Amargor).
Enquanto durar nas torneiras da Cervejaria, poderá ser degustada em copos de 320 ml (R$ 18) e 550 ml (R$ 26). Apenas na noite do lançamento, será servida em sistema double, com horário estendido, das 17h às 0h.

Serviço:
Cervejaria Nacional
Endereço: Av. Pedroso de Morais, 604, Pinheiros
Telefone: 11 4305-9368

28 janeiro, 2015

Já conhece o "Pátio Cervejeiro da Backer" em Belo Horizonte (MG)?

 Crédito: Daniel Mansur

A cervejaria Backer está realmente investindo alto na cerveja, prova disso foi a inauguração recente do Pátio Cervejeiro da Backer. No local você pode visitar a fábrica, aprender na sala multimídia e aproveitar o restaurante com degustações, harmonizações e pratos diferenciados. 

Templo Cervejeiro
O espaço é comandado pelo Chef Júnior, que propõe uma gastronomia conceitual, especialmente desenvolvida para harmonizações com todo o portfólio de cervejas da Backer. 
A decoração, assinada pela renomada Beth Nejm, é um dos grandes destaques. Cada detalhe foi pensado para trazer um pouco da atmosfera das grandes cervejarias do Mundo para o Brasil. 



Pátio Cervejeiro
Foram investidos mais de R$ 6 milhões neste novo projeto que, além do Templo Cervejeiro, ainda inclui uma sala multimídia, além de algumas intervenções em setores que serão visitados na fábrica. Há ainda uma loja de souvenirs da Backer, com camisetas, bonés, kits, copos e muito mais.

Segundo Paula Lebbos, diretora de marketing da Cervejaria Backer, a proposta é disseminar cada vez mais a cultura das cervejas artesanais. “O Brasil está engatinhando ainda neste segmento que é relativamente novo, não tendo mais que 20 anos. Através de experiências como esta, podemos aumentar o mercado de maneira ainda mais acelerada, promovendo o gosto do consumidor pelas boas cervejas especiais”.

Paula ainda afirma que a construção deste complexo é a realização de um antigo sonho: “Agora temos um local para receber os amigos e os interessados no mundo das cervejas especiais. Queremos evangelizar cada vez mais quem queira mergulhar neste mercado e apurar cada vez mais seu paladar.”



Visitações/Workshops
Parte da fábrica foi reformulada especialmente para visitações. A proposta é fazer com que os visitantes tenham uma experiência única, através de um workshop.
Os interessados pagarão R$ 40 e serão recebidos por Paula Lebbos, diretora de marketing da cervejaria. Essa visitação dará direito a 4 degustações de cervejas do dia, uma taça e um certificado de participação. 

O tour começa na sala multimídia, onde todos assistem um pequeno vídeo institucional da Backer. Em seguida, todos são convidados a conhecer a fábrica, onde foram introduzidas sinalizações e informações didáticas especialmente para os visitantes. Ali poderão acompanhar todos os processos, desde a seleção de ingredientes até o envasamento, com explicações bem pontuais e dinâmicas. 

Sala multimídia
Para 2015, a Backer está fechando parcerias internacionais para trazer cursos diferenciados sobre cerveja. 

Serviço: 
Pátio e Templo Cervejeiro Backer
Endereço: Rua Santa Rita, 220 – Olhos D’Água – BH - MG
Telefone: 3228-8888
Horário de Funcionamento: Almoço de segunda a domingo, de 11:30h até 15h. Para jantar e happy-hour, das 18h até a 1h.
Capacidade:  240 pessoas

Vila St. Gallen apresenta "Harlekin Ananás"


A Vila St. Gallen, que fica em Teresópolis (RJ), lança a Harlekin Ananás, uma Tropical Wheat Ale com 6% de teor alcoólico e criada por Gabriel Di Martino. Disponível apenas no formato chope.

Para a criação da cerveja, Gabriel utilizou o abacaxi como ingrediente. “O abacaxi é uma fruta tropical muito saborosa, refrescante e versátil, por isso a minha escolha. O Harlekin Ananás é um chope complexo, porém delicado, com o aroma típico da alta fermentação, um gosto perceptível do abacaxi e uma acidez discreta, que causa refrescância.”, diz o cervejeiro. 
                                                               
A caneca de 200ml custa R$ 9,00; a de 400ml, R$ 15,00; e a bota, de um litro, R$ 35,00.

Serviço
Vila St Gallen
Rua Augusto do Amaral Peixoto, 166, Alto – Teresópolis. 
Tel.: (21) 2642-1575. 
Horários:
Quartas e quintas-feiras das 19h à 00h; sextas-feiras das 19h à 00h30; sábados e feriados das 12h à 00h30; domingos das 12h às 22h.

27 janeiro, 2015

Brewdog Bar São Paulo comemora 1 ano e apresenta novos pratos e cervejas


Parece que foi ontem, mas o Brewdog Bar São Paulo completou 1 ano na semana passada e para comemorar, convidou alguns jornalistas para uma degustação de novos rótulos e pratos.

Degustações:
Brewdog This is Lager
Uma Bohemian Pilsner de corpo leve, refrescante, aroma floral e leve amargor que persiste no aftertaste.

Brewdog Brixton Porter
Uma porter de corpo médio, café bem destacado no aroma e paladar. Amargor presente que continua no aftertaste. Boa!


Brewdog Everyday Anarchy
Uma Imperial Saison com 10,3% de teor alcoólico e maturada em barris de vinho branco. Bem aromática, frutada, álcool bem inserido e leve adocicado. No aquecimento a baunilha e a madeira apareceram fortes no aroma. Muito boa, a mais interessante da degustação.


Brewdog Black Jacques
Uma Imperial Black Saison com 11% de teor alcoólico e maturada em barris de vinho tinto. Corpo médio/alto, aveludada, hortelã e frutas escuras no aroma. Ameixas, baunilha e leve aquecimento na boca. Aftertaste amargo e chocolate. Complexa e muito boa!


Brewdog Abstrakt 16
Uma Quadruppel com 10,6% de teor alcoólico, corpo alto, café, madeira e baunilha. Especiarias e leve picância no final do gole.

Para harmonizar tudo isso, foram apresentados os novos pratos, assinados pelo Chef Diego Belda (ex- Rothko): Fish and Chips, o sanduíche BLT (Bacon, Lettuce, Tomato) e o trio de Guacamole, Salsita e Sour Cream com Chips artesanais. Todos muito bem executados!

Fish and Chips

Sanduíche BLT (Bacon, Lettuce, Tomato)

Trio de Guacamole, Salsita e Sour Cream com Chips artesanais

Divulgada a lista de jurados nacionais e internacionais do 3º Concurso Brasileiro de Cervejas


O 3º Concurso Brasileiro de Cervejas, que acontece anualmente dentro do Festival Brasileiro da Cerveja, em Blumenau (SC), divulgou a lista dos jurados nacionais e internacionais, veja a lista:

Nacionais:
Ana Paula Almeida
Daniela Dezordi
Carolina Oda
Fabiana Arreguy
Kátia Jorge
Herbert Schumacher 
Leonardo Sewald 
Gabriela Montandon 
Rubens Mattos
Edu Passarelli
Sadi Hömrich
Patrick Zanello
Leonardo Botto
Mauricio Beltramelli
Ricardo Canabrava
Daniel Wolf
Tatiana Spogis
Pablo Carvalho
Marcus Dapper
Rubens Deek

Internacionais:
Joseph Tucker - Estados Unidos
Jessica Larsson - Suécia
Alessando Campanini - Itália
Alejandro Baldenero - Uruguai
Leonardo Ferrari - Argentina
Diego Vandesar - Argentina
Jaime Odeja - Chile
Paddy Johnson - Reino Unido
Melissa Cole - Reino Unido
Oliver Wesseloh - Alemanha
Luc De Raedemaeker

Estão abertas até o dia 30 de janeiro as inscrições para o Concurso, para se inscrever, basta entrar no site e preencher o cadastro. A última edição da competição, realizada em 2014, foi considerada um sucesso, onde mais de 414 cervejas, 76 estilos e 81 cervejarias concorreram.

Podem participar cervejarias brasileiras legal e juridicamente constituídas e que até o momento da inscrição estejam regularmente registrados junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), ou com documento que prove o pedido de registro. Após o cadastro, os inscritos deverão enviar as amostras conforme descrito no regulamento oficial. 

O Festival Brasileiro da Cerveja, considerado o maior encontro do setor no país, acontece de 11 a 14 de março de 2015.

Pink Boots Society lança filial no Brasil

Alex Nowell e Alessandra Iunes

Como foi publicado ontem, a mestre-cervejeira Alex Nowell (EUA) está no Brasil para produção da nova série de cervejas da Backer, Las Mafiosas e também para iniciar a filial do Pink Boots Society no Brasil.

O PBS é uma organização internacional para mulheres do ramo cervejeiro que tem por finalidade potencializar a representação feminina no ramo. Inclusive, com a estadia de Nowell no Brasil, a Backer fará um primeiro lançamento da associação no dia 28 de janeiro às 19h no Templo Cervejeiro localizado no bairro Olhos D´água, Belo Horizonte (BH). 
O evento reunirá cerca de 30 mulheres profissionais de diversos setores do ramo no Brasil.

Esse intercâmbio se deu graças ao envolvimento de Alessandra Iunes, Gerente de Negócios Internacionais e Paula Lebbos, Diretora de Marketing da Backer.

O All Beers conversou com Alessandra Iunes para entender como funciona e como as mulheres interessadas devem proceder para fazer parte do Pink Boots Society. 

Segundo Alessandra, para se associar é preciso ter o ramo cervejeiro como uma fonte de renda, seja em tempo parcial ou integral. Pode trabalhar em qualquer setor, seja ele produção, vendas, etc.
Basta entrar no site e preencher o cadastro.

Alessandra é a embaixadora do PBS no Brasil e pretende abrir novas sedes. Em breve deve visitar o Rio de Janeiro, São Paulo e Blumenau para criar núcleos em parceria com mulheres locais.

O All Beers citou o Pink Boots Society em 2012 quando a mestre-cervejeira  Heather McReynolds entrou para cervejaria norte-americana Six Point.

26 janeiro, 2015

Degustação: Xingu Unique Red, Premium Gold e Black


Degustação dos dois novos rótulos da Xingu, que fazem parte do portfólio da Heineken Brasil. As novidades chegaram nos pontos de venda em dezembro de 2014.


Xingu Premium Gold
Com 5,4% de teor alcoólico, translúcida, dourada, creme claro de boa formação e duração. Boa carbonatação.
No aroma, o adocicado aparece. No paladar, refrescante, corpo leve, fácil de beber e com aftertaste levemente adocicado.


Xingu Unique Red
Com 4,6% de teor alcoólico, translúcida, acobreada na coloração e creme claro de boa formação e duração.
No aroma, o caramelo se destaca, é possível também perceber um tímido frutado. No paladar, corpo leve, adocicado, algo frutado que também aparece na boca com a mesma intensidade que no aroma. O aftertaste lembra um leve caramelo, a mais interessante do trio! 


Xingu Black
Com 4,6% de teor alcoólico e bem conhecida no mercado nacional.
Bem escura no visual, creme bege de média formação e duração. No aroma é o tostado que aparece. No paladar, corpo leve, fácil de beber e um adocicado que persiste no aftertaste.

Cervejaria Backer lança nova série - Las Mafiosas


A cervejaria mineira Backer trouxe para o Brasil a mestre-cervejeira Alex Nowell, sócia da micro-cervejaria norte-americana Three Weavers Brewing. Com um currículo muito interessante e passagens pela Sierra Nevada, Moylan’s Brewing, Drake´s Brewing Company e Kinetic Brewing, ela chegou para um intercâmbio cervejeiro onde irá produzir três novas cervejas da série "Las Mafiosas".

São elas: 

Corleone: uma Imperial Red Ale que será a cerveja mais nobre da série devido ao mix de 5 lúpulos e 5 maltes.

Diabolique: uma American India Pale Ale com notas bem cítricas e totalmente inspirada na Three Weavers The Messenger.

Tommy Gun: muito amarga e com notas frutadas, seguindo bem o estilo californiano de cervejas artesanais.

O lançamento oficial acontece em março no Templo Cervejeiro em Belo Horizonte e nacionalmente no Festival Brasileiro da Cerveja, em Blumenau (SC).

Alex Nowell (EUA) e Ricardo Canabrava, da Cervejaria Backer 
Crédito: Viviane Furst

Bodebrown Wee Heavy para o mundo!


A cervejaria curitibana Bodebrown comeca 2015 com força total! Uma parceria internacional foi anunciada com a cervejaria Caledonian para produção da Bodebrown Wee Heavy na Escócia.


Tudo começou com a Curitiba Pale Ale, produzida em parceria com a cervejaria Adnams no ano passado. Agora a parceria acontece na Escócia com a Caledonian Brewery, gigante do setor que tem 140 anos de história. 

Os irmãos cervejeiros Samuel e Paulo Cavalcanti (foto abaixo), fundadores da empresa, partem no dia 6 de fevereiro para Edimburgo. O resultado desta parceria poderá ser saboreado a partir de março numa rede de mais de 900 pubs espalhados pelo Reino Unido, integrantes do grupo JD Wetherspoon.

A Wee Heavy que será produzida lá também vai participar do festival The Real Ale Festival, de 13 a 29 de março, na capital inglesa. Este evento é organizado pela rede JD Wetherspoon e reunirá uma seleção de 10 cervejeiros do mundo inteiro, com representantes dos cinco continentes, com produções colaborativas.



O novo convite para a Bodebrown criar em terras britânicas surgiu da excelente aceitação da Curitiba Pale Ale,  criada em dobradinha com a Adnams Brewery, de Southwold, na costa da Inglaterra, em 2014. Ela foi vendida durante a Copa do Mundo na mesma rede de bares, que vai de pubs centrais até quiosques em aeroportos britânicos. Levava na receita um toque de pimenta rosa.

A escolha da We Heavy para este retorno ao velho mundo é muito especial, conta Samuel Cavalcanti. “Esta cerveja é de um estilo escocês, o Strong Scotch Ale. A Bodebrown introduziu este tipo de cerveja no Brasil. Poder fabricá-la agora no seu país de origem, com aval de uma grande cervejaria de lá, é um reconhecimento incrível ao trabalho”, celebra o cervejeiro.

A brassagem escoceça terá aproximadamente 120 mil litros. Vai dar continuidade ao projeto internacional da marca curitibana, e prevê que parte desta produção seja importada para o Brasil, mas esta possibilidade não está descartada. “Teremos algumas leves mudanças, como a utilização de água local. A base é nossa receita campeã e já conhecida no Brasil. Mesmo assim, ela ganha uma nova leitura ao ser fabricada fora”, resume Samuel. 

Lançada há cinco anos, como primeira cerveja da Bodebrown, a versão brasileira inicial já foi exportada para Canadá, França e Austrália, e ganhou diversos prêmios, incluindo duas medalhas de ouro no Mondial de La Bière no Canadá, em 2011 e 1012.

22 janeiro, 2015

Avelar Jr - Coluna 09: Não há montanha alta o suficiente - A História da Dark Horse Brewing

Em uma fria noite de novembro eu desembarquei em uma cidade americana bem simbólica. Simbólica no sentido bem literal da palavra. Detroit já foi o símbolo da black music americana, da indústria automotiva e hoje é o símbolo da grande crise financeira de 2008. A capacidade da capital do estado de Michigan de se reinventar foi colocada mais uma vez à prova.
Michigan é também o estado da famosa Michigan University. Um casal de grandes amigos foi para lá estudar e eu aproveitei para visitá-los e conhecer o lugar onde nasceu a Motown.

A Motown, para quem não conhece, foi uma gravadora da década de 60 famosa por lançar vários artistas de renome mundial. O sucesso da gravadora foi tão grande que o seu nome ficou conhecido com um estilo de música soul, o Motown Sound. Entre os vários artistas que passaram pela Motown estão nomes como The Temptations (quem não gosta de My Girl pode parar de ler por aqui), Stevie Wonder, Commodores, Diana Ross e um grupo de irmãos, do estado de Indiana que atendia pelo nome de The Jackson 5. Dizem que variações da black music, como o hip hop, não teriam a força de hoje sem o pioneirismo da Motown. Bem..enfim…não vou culpar a gravadora pelos filhos que ela gerou. O que vale ressaltar é que é impossível contar a história da música americana sem reservar um capítulo especial para Detroit e para a Motown.

No entanto o assunto aqui é cerveja e quem me conhece pessoalmente, ou pelos textos aqui no All Beers, sabe que em uma viagem como esta eu não iria deixar de vasculhar as cervejarias locais. Justamente aqui é que começa a nossa história.

Aaron Morse é nativo de Michigan. Nos anos 90, enquanto estava na faculdade, as aulas de artes gráficas eram intercaladas pela arte da fermentação. O hobby de fazer cervejas estava prestes a se tornar sua principal atividade profissional.
Willly Morse, pai de Aaron, um conhecido comerciante da cidade de Marshall, pediu ao filho para elaborar um projeto de renovação do restaurante que ele possuía na cidade. Aaron teve ideia de montar um brewpub. Abriram o Brewpub em 1997 e o novo negócio foi um enorme fracasso. Aaron decidiu então reutilizar o equipamento que possuía e transformar o Brewpub em uma micro-cervejaria, o caminho inverso que muitas cervejarias estavam fazendo na época. No entanto, contra todas as perspectivas, as coisas começaram a dar certo para a família Morse. Nascia assim a Dark Horse Brewing.



Já nas décadas de 80 e 90 o estado de Michigan sentia os efeitos da desindustrialização. Muitas empresas se mudaram para fora do país, bem longe dos fortes sindicatos de Detroit. A crise financeira de 2008 chegou para quase desmoronar um estado que já estava cambaleando.
No meio deste cenário econômico totalmente desfavorável a Dark Horse Brewing parecia um oásis no deserto. Os negócios estavam crescendo dia a dia, o que gerou interesse no History Channel de gravar um reality show chamado Dark Horse Nation.

O programa de TV parece não ter feito o mesmo sucesso que a cerveja, já que os últimos episódios foram exibidos a toque de caixa. Provavelmente não teremos uma segunda temporada.

A cervejaria ia muito bem, os negócios prosperavam, até que duas fatalidades atingiram a equipe Dark Horse. A cunhada de Aaron faleceu, vítima de um atropelamento, e deixou órfãs as duas filhas de 7 e 10 anos. Apenas duas semanas depois desta tragédia a família Morse perdeu o seu patriarca, Willy Morse, de ataque no coração.
As perdas foram enormes, mas mesmo com coração em pedaços eles tinham que seguir em frente.



Dark Horse é uma expressão que em inglês significa azarão. O desconhecido, que tem a menor possibilidade, mas no final acaba vencendo. Depois das dificuldades iniciais em se estabelecer, do ambiente econômico turbulento e das tragédias familiares a cervejaria fez jus ao nome.

Em um sábado, no início da tarde, fomos à Dark Horse Brewing. A visita ocorreu três meses depois da tragédia que se abateu sobre a família Morse, mas o negócio continua a todo vapor. Fizemos um tour pelas dependências da cervejaria, acompanhado de toda explicação técnica a respeito do processo de fabricação das cervejas e com a tão esperada degustação no final.
Além da fábrica, o local abriga também um taproom, onde nos deliciamos com sanduíches e…é claro… mais cervejas. A cidade de Marshall, onde está localizada a cervejaria, fica a pouco mais de 1 hora e meia de Detroit e é um passeio imperdível.


Taproom da Dark Horse Brewing

O estado de Michigan tem outras cervejarias ainda mais famosas, como a Founders, a Bell’s e a Jolly Pumpkin, além de diversas outras menores. Ann Arbor, uma cidade universitária na grande Detroit, é o lugar para aproveitar a noite, com os seus mais variados bares e brewpubs. Como podemos ver uma nova economia está crescendo e o meu palpite é que esta seja a oportunidade do estado de se reinventar.

Depois de narrar toda esta saga, você deve estar imaginado que o título piegas deste texto (Não há montanha alta o suficiente) tem alguma intenção motivacional, não é mesmo? Errado. Eu adoro ler, mas detesto auto-ajuda. Eu gosto também de música e o título faz referência a uma música que foi um dos maiores sucessos da Motown e ficou eternizada nas vozes de Marvin Gaye e Tammi Terrell: Ain’t no Mountain High Enough.

A seguir eu convido você para assistir o vídeo com a música, mas, por favor, antes de clicar o play abra uma cerveja

Cheers!

Conheça a Bud Mansione em São Paulo


A Budweiser apresenta a Bud Mansione e sua edição especial Sports Nights Weekend. O espaço foi produzido em parceria com a agência Haute, e abre as portas oficialmente na quarta-feira (28/01) e no fim de semana será palco da transmissão de dois eventos internacionais: a volta de Anderson Silva ao octógono e da grande decisão do futebol americano.

Budweiser acredita e investe em esportes internacionais e somos patrocinadores dos maiores eventos esportivos do mundo. Entendemos que este fim de semana será um momento épico e que deveria ser coroado em grande estilo. Queremos que a Bud Mansion seja um verdadeiro QG para torcer pelo Spider e assistir ao Super Bowl”, comenta Diana Maranhão, gerente de marketing de Budweiser.

O espaço escolhido foi a casa que serviu de cenário para o reality show TUF Brasil 2013. O kickoff da Bud Mansion acontece com a tradicional Poker Nights no próprio dia 28.  Já no dia seguinte a mansão será reservada para um jantar BUD & BURGER. O chef Júlio Raw, do conceituado Z Deli, vai preparar hambúrgueres gourmets que serão servidos acompanhados de Budweiser. A noite ainda reserva um bate papo com a turma do UFC Brasil.


Na sexta-feira, a Bud Mansion convoca os DJs Marcelo Botelho e Gustavo Guizelini para comandarem as pick ups em uma noite warm-up para as festas mais concorridas da casa. Já no sábado, a blogueira fitness Gabriela Pugliesi e Ricardo Barbato, professor de Mahamudra Yoga, comandam uma manhã de atividades que misturam esportes e bem-estar. O ponto alto é a transmissão ao vivo do retorno de Anderson Silva. De todos os lugares da casa será possível acompanhar a luta e, após o combate, a festa After Fight toma conta da Bud Mansion.

No domingo, a Bud Mansion abre suas portas para uma Pool Party e para o Super Bowl. Além de assistir ao vivo a decisão do futebol americano, a programação do dia traz uma banda ao vivo e um barbecue com Budweiser.

Veja como foi a última edição do Bud Mansione:


Serviço: 
Bud Mansion São Paulo 
De 28 de Janeiro a 01° de Fevereiro 
Endereço: Av Morumbi, 5429 
Ficou interessado, entre aqui.

21 janeiro, 2015

Cervejaria Ugly Duck (Dinamarca) chega no Brasil


Lembra que o All Beers escreveu um post em 2013 sobre uma cerveja em homenagem ao seriado norte-americano Miami Vice? Pois é, a cerveja e a cervejaria chegam no começo de fevereiro no Brasil, via Get Your Beer.

Desde 1987 a Indslev Bryggeri é uma das cervejarias clássicas do mercado da Dinamarca, em 2006 inovaram decidindo fazer somente cervejas com trigo e insumos diferenciados, com isso chegaram a maestria neste estilo, mas após 2012 sentiram a necessidade de inovar, se recriar e abusar, adicionando uma nova marca e um novo portfólio. Esta marca é a Ugly Duck Brewing que funciona como um playground para as novas ideias. Com grande referência da escola cervejeira e cultura norte-americana, seus rótulos homenageiam desde seriados de televisão, grandes atrizes e também critica figuras políticas unilaterais.

Chegam seis rótulos para o início de trabalho, são eles: 

Amarillo & Citra – American IPA | 5.9% ABV | Rete Beer: 93
Hop Devil – Double IPA | 7,5% ABV | Rete Beer: 95
Imperial Vanilla Coffe Porter – Imperial Porter | 10% ABV | Rate Beer: 97 
Putin – Imperial Wheat Stout | 8.9% ABV | Rate Beer: 94 
Miami Vice – American Pale Ale | 4.8% ABV | Rate Beer: 88 
Foxy Brown – American Brown Ale | 5.9% ABV | Rate Beer: 81 

Conheça um pouco mais sobre a Ugly Duck Brewing:


Ugly Duck Brewing Co. from Keyframes on Vimeo.

O evento de lançamento e apresentação da cervejaria acontece em fevereiro, será no Empório Alto dos Pinheiros e simultaneamente nos estabelecimentos Touri & Gallo Cervejaria e Choperia, Cervejoteca e na Get Your Beer Flagship Store showroom da distribuidora que fica na Rua dos Pinheiros, 735 em São Paulo.

Clubeer apresenta novo site com loja virtual


Novidades do clube de assinatura Clubeer, que alterou toda sua plataforma para atender melhor seu sócios. Comandado por Kathia Zanatta e Cris Ficoni (foto abaixo), o clube completou recentemente 3 anos de vida e a marca de 7 mil associados.



Veja algumas novidades:

- Novo sistema de pagamento do clube para recorrente, sem precisar ficar renovando sempre a assinatura;

- Novas harmonizações com parceiros e mais conteúdo;

- Programa de Fidelidade, para oferecer benefícios adicionais aos usuários do site, através de pontuações e descontos;

- Programa de Indicação de Amigos, onde a cada amigo indicado, tanto o associado como o amigo serão presenteados com taças exclusivas;

- Melhorias na área de clientes, para gestão de assinaturas e rastreio de pedidos;

- Uma nova Loja Virtual para associados e visitantes.

Ficou curioso? Entre no site!

Novas cervejas belgas chegam no Brasil


A importadora United Beers apresenta seus novos rótulos, são seis ao total:

- La Cress - Blond Ale com agrião | 6,8% ABV (foto acima)
- Triporteur Wild & Funky - Sour com leveduras de Champagne, Vinho Branco e Brettanomyces | 5,7% ABV
- Bryggja - Tripel | 8% ABV
- Halen Dubbel - com açucar mascavo e mel | 8% ABV
- Halen Tripel - 9% ABV
- Halen Quadrupel - 12% ABV

O lançamento oficial acontece hoje no Empório Alto dos Pinheiros, 19h. Confirme sua presença.

20 janeiro, 2015

Cervejaria Crazy Rocker lança "Bohemian Hopsody"


A cervejaria Crazy Rocker, de Campinas (SP) lança sua segunda receita: a Crazy Rocker Bohemian HopSody, uma Bohemian Pilsner com 4.8% de teor alcoólico e 40 IBU (Unidade de Amargor). Com os lúpulos Saaz e Styrian Golding, a cerveja foi produzida na cervejaria Dortmund, em Serra Negra (SP).

No dia da produção, uma banda tocou ao vivo para 40 clientes que estiveram presentes na brassagem dentro da cervejaria.

O lançamento oficial da Crazy Rocker Bohemian Hopsody para o mercado brasileiro será no dia 20 de janeiro às 19 horas no Empório Alto Pinheiros.

Veja como foi a produção da Crazy Rocker Bohemian Hopsody:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...